sexta-feira, 30 de setembro de 2022

Aprenda a compreender os seus próprios sonhos

Esta publicação vem no seguimento da publicação anterior intitulada "Consultoria filosófica sobre sonho lúcido". Assim, escrevo sobre um dos objetivos específicos da consultoria, que é aprendermos a compreender autonomamente o significado dos nossos próprios sonhos.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Há algo que gostaria de partilhar sobre isto. Para fazer a consultoria tenho como base a minha experiência académica (doutoramento em filosofia especificamente na área da lucidez do sonho, mestrado em antropologia médica e licenciatura em em enfermagem), profissional (investigação em filosofia e exercício de funções de enfermagem maioritariamente em áreas da saúde mental) e pessoal.

Os resultados que tenho obtido sobre a compreensão dos sonhos indicam que, apesar de podermos ler sobre o assunto ou recorrer a especialistas, os sonhos só serão integralmente compreendidos, decifrados e assimilados, pela própria pessoa. Pois, trata-se de algo muito próprio, que tem que ver com a vivência de cada um, com aspetos que existem mesmo a um nível que não está imediatamente acessível à consciência. 

Compreender os próprios sonhos exige meditação, auto-observação, recetividade. Por vezes, o sentido do sonho não é imediatamente descortinado. No meu caso, há sonhos que me parecem ter um sentido muito claro desde logo. Há sonhos que parece que vão revelando o seu sentido aos poucos, ao longo dos anos. E, há ainda sonhos que não consegui compreender de todo. Mas, a atitude tem de ser implacável, a de uma vivência no "agora", a de uma auto-observação sem julgamentos para que nos possamos ver como de facto somos. 

Os sonhos são fundamentais para o autoconhecimento, fazem parte de nós e compõem uma grande parte da nossa vida. Podem até ajudar a compreender aquilo que nos acontece quando estamos acordados, a resolver problemas, a melhorar a capacidade de aprender, ...

16 comentários:

  1. Hi,
    Nice blog. I am new. Do you want to follow each other?

    https://fashionandwishlist.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hi! Thanks for visiting my blog. Yes, we can follow each other (I'm already following your blog). Hugs

      Eliminar
  2. Como podemos compreender os sonhos, se da sua auto-observação não fizermos um julgamento, um juízo de valor?
    Abraço amigo.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Juvenal!
      O problema do juízo de valor é que pode ser enganoso, especialmente se for muito apressado.
      Vou explicar do seguinte modo:
      1. O juízo de valor é feito com base na nossa experiência e conhecimento, é limitado a isso, está condicionado por isso. A nossa experiência e conhecimento podem não ser suficientes para compreendermos corretamente uma coisa ou para compreendermos algo na sua plenitude.
      2. O juízo de valor pode surgir quase automaticamente, pode ser inevitável, mas podemos dar o benefício da dúvida e deixar em aberto outros sentidos para aquilo que queremos perceber.
      3. Assim, podemos observar sem nos guiarmos pelo juízo de valor, observar o sonho ou apenas ficar com a recordação do sonho e manter a interrogação sobre o seu sentido.
      4. Nesta forma mais silenciosa de observar (mantendo um silêncio interior, mental), é possível que surjam muitas ideias novas, mais criativas. Repare que estamos a evitar seguir aquela parte da mente consciente, que tende a censurar de imediato, e a permitir, mesmo acordados, que a parte subconsciente da mente também se manifeste.
      5. Isto é um caminho para uma compreensão mais profunda, para uma observação mais ampla da mente, do consciente e do subconsciente. Podemos procurar compreender os sonhos assim, até porque os sonhos estão num nível mais profundo também, subconsciente.
      6. Mas, quando observamos desta forma e deixamos aflorar compreensões súbitas, insights, o que normalmente não acontece com a análise, essas compreensões súbitas também serão expressas na forma de um juízo. Então, podemos ficar ciente delas e deixar sempre em aberto novas possibilidades.
      7. Ou seja, vamos seguindo, progredindo na investigação, vamos descobrindo. Se nos fixarmos demasiado a um juízo de valor, a uma conclusão, corremos o risco de não sair desse ponto. A respeito disto, publiquei uma vez uma frase aqui no blogue, que talvez seja pertinente para partilhar consigo agora: https://justfantasybijuteria.blogspot.com/2020/04/inspiring-xi.html
      A sua pergunta é muito relevante e agradeço que a tenha escrito nos comentários.
      Abraço,
      Raquel

      Eliminar
  3. Super post. : D <3
    follow for follow? tell me the answer in my new post!
    jfashionlover.co.uk <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hi! Thanks for visiting my blog. Yes, we can follow each other (I'm already following you and I also replied in your new post). Hugs

      Eliminar
  4. Quase nunca me lembro do que sonho...
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Graça! Na consultoria dos sonhos, o primeiro objetivo é precisamente começar a recordar os sonhos, desenvolver a memória nesse sentido. Só assim poderemos perceber como progredimos em termos de lucidez nesse mundo onírico, subconsciente. Beijinhos

      Eliminar
  5. Dreams are so interesting to try and figure out.

    www.fashionradi.com

    ResponderEliminar