segunda-feira, 18 de março de 2019

A criatividade I

A criatividade é uma qualidade que desejamos na nossa vida, nas mais diversas situações. Contudo, escrevo, agora, sobre a criatividade na pintura. Existem vários métodos para desenvolver a criatividade, várias ideias sobre como ter ideias novas. E, existe uma infinidade de ideias na Internet, com as quais podemos trabalhar para criar algo novo. Pode resultar. Mas, na publicação de hoje, estou a considerar a criatividade que não segue um trabalho prévio de pesquisa, de associação de ideias, de comparação entre várias ideias. 

Pinturas efetuadas de forma espontânea. Têm um caráter vivo e dinâmico.
Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Tenho efetuado trabalhos de pintura através de vários métodos: pintura por camadas, com um esboço prévio, de acordo com uma ideia; pintura de uma só camada, utilizando pincel ou espátula, com um modelo ou imagem; pintura espontânea. Na pintura espontânea, apesar de poder existir uma ideia prévia, essa ideia não é seguida rigidamente, pois a pintura vai fluindo de acordo com os vários pensamentos e sentimentos que vão surgindo e de acordo com os traços e cores, que, sem necessidade de pensar muito, se acrescentam. O resultado da pintura espontânea, na minha opinião, torna-se muito mais vivo, dinâmico. Talvez seja assim, porque o processo é, ele próprio, vivo e dinâmico, imprevisível. A pintura elaborada desta forma pode, ainda, ser uma surpresa agradável para o próprio pintor. 

A primeira pintura seguiu um esboço prévio, foi elaborada por camadas. A segunda pintura foi efetuada num único momento. A segunda pintura adquiriu, também, uma maior vivacidade e movimento. Pode influenciar, um pouco, o facto de ter sido elaborada alguns anos depois, mas não muito, porque, além destas, tenho apenas cerca de meia dúzia de telas que incluem água.
Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

A pintura de observação efetuada num único momento, numa só camada, sem um esboço prévio, pode resultar mais viva do que uma pintura com esboço prévio e por camadas, que vem acompanhada da preocupação de colocar a tinta, as cores, no respetivo lugar, obtendo uma certa rigidez. Não é que não goste do resultado final da pintura por camadas, também gosto, mas perde-se algo da vivacidade, incluindo na cor. A questão é que os trabalhos efetuados dessa forma exigem realmente muita técnica, muitas horas de prática. Exigem um esforço, que tem o seu valor, embora pareça mais fácil o desapontamento do pintor com o resultado final.

Pode ser que o trabalho espontâneo seja um verdadeiro exercício de liberdade, com um resultado bastante criativo. Neste caso, não se tenta ser criativo, está-se a ser criativo em cada linha, forma, traço, cor, textura. Há, simplesmente, uma expressão livre da própria subjetividade. A ideia é esta, até que ponto a criatividade e a espontaneidade estarão relacionadas?

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

7 dicas para criar bijuterias mais ecológicas

Apesar de ter mencionado algumas vezes a questão da relação entre arte e ambiente, decidi dedicar uma publicação para quem gosta de elaborar peças de bijuteria e tem uma preocupação ambiental, ou seja, para quem gostaria de começar a criar bijuterias mais ecológicas. De facto, nem sempre é fácil encontrar os materiais e processos adequados. Para quem gosta de usar bijuteria amiga do ambiente, há uma grande oferta no mercado, no entanto podem sempre ser considerados alguns detalhes como os que são aqui mencionados.

Os brincos são elaborados com cerca de 35% de missangas provenientes de peças de bijuteria antigas.
Os cartões dos brincos são elaborados com cartão de blocos de desenho. Foi dado um aspeto envelhecido ao cartão, com café, e utilizado um carimbo com o desenho de bilhetes de viagem, já que estes brincos podem viajar para alguém (um dos doze pares até já tem viagem marcada).
Todos os brincos são peças exclusivas.
Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Inicia-se, então, a lista das 7 formas de criar (e de escolher) bijuterias mais ecológicas:

#1 Comprar materiais naturais para a elaboração das peças:

Os materiais naturais podem incluir fios de algodão e outras fibras naturais, papel, pedra, madeira, sementes (prefiro não usar materiais de origem animal). Algumas desta matérias-primas, como por exemplo o papel, exigem acabamentos com tintas (pode ser utilizado o guache), colas, vernizes (à base de água e que não irritem a pele). Estes materiais de acabamento nem sempre são ecológicos, no entanto conferem resistência, impermeabilizam e aumentam a durabilidade da peça. Existem papéis, tintas, colas, vernizes sem componentes de origem animal.

#2 Recolher e reutilizar materiais naturais (upcycle):

Alguns materiais naturais que podem ser recolhidos incluem pedaços de madeira e pequenas pedras. O papel pode, ainda, ser reutilizado a partir de revistas, jornais, panfletos, esboços. O papel é muito versátil na bijuteria. Com papel, são elaborados pendentes, brincos, pulseiras, anéis ou, ainda, missangas.

#3 Reutilizar materiais não ecológicos (upcycle):

Estes materiais incluem garrafas de plástico, restos de plástico, tampas de garrafa, embalagens. Além da reutilização de plástico ser importante para minimizar resíduos no ambiente, o plástico também é extremamente durável. Se esta durabilidade é nociva enquanto resíduo, é desejável enquanto arte. Podem, ainda, ser reutilizadas componentes de peças de bijuteria antiga em novos designs.

O par de brincos desiguais inclui duas contas de peças antigas.
Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

#4 Utilizar metais de elevada durabilidade e recicláveis:

O alumínio e o cobre são opções acessíveis de metais resistentes e com baixa corrosão. Além disso, têm uma possibilidade de reciclagem infinita sem perda de qualidade (atualmente, 40% de todo o alumínio produzido é proveniente de reciclagem).

#5 Fazer artesanato:

O próprio processo de elaborar peças à mão é amigo do ambiente, uma vez que pressupõe um processo de produção com menos gasto energético, menor consumo de água e não poluente.

#6 Efetuar embalagens com material reciclado:

Uma peça de bijuteria compreende uma embalagem (cartões, etiquetas, saquetas, caixas, fitas). Uma embalagem efetuada à mão e que integre materiais reutilizados (cartões, fios, folhas de papel) é uma opção amiga do ambiente. Com criatividade, pode ser elaborada uma embalagem única para cada peça.

As etiquetas foram elaboradas com cartões de blocos de desenho.
Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

#7 Pesquisar novos materiais e novas técnicas:

Como em qualquer área, a experimentação, a pesquisa, a realização de cursos em busca de novos conhecimentos sobre o tema, facilitará o processo de criação de bijuterias mais ecológicas.

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

2018 em revisão

Esta publicação é dedicada a uma reflexão sobre 2018, no que respeita aos trabalhos de bijuteria e artes visuais que tenho efetuado. A reflexão faz parte do dia-a-dia. Refletimos sobre o dia, sobre momentos, facilmente. Refletir sobre um ano que passou exige um exercício de memória mais atento.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Começo pela bijuteria. A maior parte da bijuteria continua a ser efetuada em arame, aqueles que tenho privilegiado, pela beleza e durabilidade, são o alumínio e o cobre. O alumínio combina com peças mais modernas, enquanto o cobre, pelas suas características, já mencionadas na publicação “Bijuteria em cobre”, combina com peças com um toque antigo.

Existiram, contudo, algumas mudanças em termos de materiais. Nomeadamente, algumas bijuterias passaram a incluir pedras naturais em vez das missangas comuns, de plástico. Além de ser um material ecológico, as pedras naturais valorizam a peça em termos de beleza e durabilidade. É, sem dúvida, um material de eleição. No entanto, gostaria de criar peças com contas de vidro ou de cerâmica. Penso que o resultado seria muito interessante.

Outra mudança efetuada consistiu na criação de bijuteria em papel, principalmente brincos tipo botão e anéis. As folhas de papel foram reutilizadas, consistiam em esboços, notas, já com pouca utilização. Ganharam, assim, com algum trabalho e criatividade, uma nova vida em brincos e anéis com um toque bastante contemporâneo. Além disso, cada peça é exclusiva, uma vez que contém um desenho único. Estas peças são impermeabilizadas com verniz cola para serem mais duráveis. Comecei, assim, a explorar e a colocar em prática o conceito de upcycle na elaboração de peças de bijuteria, sendo, por isso, mais ecológicas.

Quanto à pintura, apesar de ter publicado poucas pinturas no blogue, com temas variados, aquele que predomina faz parte de uma coleção de oito peças com a figura humana, que remetem a aspetos da mente. Porém, durante o ano de 2018, explorei técnicas de pintura espontânea e de pintura a óleo com espátula sobre temas florais.

Uma outra mudança, já quase no final do ano, foi a abertura da loja "OneDreamOneMirror" no Etsy.

Fico com a aprendizagem sobre a importância de explorar não só várias técnicas e materiais, mas também vários estilos para perceber aquele que mais gostamos. Tenho vindo a reparar que, na bijuteria, gosto bastante de criar e de usar peças num estilo antigo. Na pintura, a técnica que me parece mais prática e com um resultado mais expressivo é o impasto - utilização de camadas espessas de tinta a óleo na tela, neste caso, com espátula. No entanto, é mais complicada para representar pormenores. Há ainda muito por descobrir. De facto, a descoberta e a aprendizagem são constantes.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Loja no Etsy + Saldos no Blogue

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.p

Já pensava, há algum tempo, ter uma loja no Etsy. Parece que chegou a altura, pelo que passo a apresentar as minhas peças de bijuteria e pintura na loja "OneDreamOneMirror".

Entretanto, os itens disponíveis que permanecem no blogue ficam todos com um desconto de 20% sobre o valor indicado.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Obrigada a todos pelas visitas e comentários ao meu blogue!

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Chicórias

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Pintura floral de 2018, que combina com uma grande variedade de ambientes. A pintura foi efetuada com espátula, utilizando a técnica de impasto, isto é, camadas espessas de tinta a óleo, que conferem textura.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

A tela foi reutilizada. Tem as dimensões de 24cmx33cm. Não está emoldurada.

40 + portes de envio por correio registado (custo fixo de 2,1 para Portugal)

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Anel com pedras naturais #A110

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Anel com pedras naturais de cor rosa clara, presas com arame de aço numa base ajustável de latão. O anel é, contudo, pequeno. Conforme se encontra na foto, apresenta o diâmetro interno de 1,7cm (o post "Qual o tamanho certo de anel?" contém uma explicação sobre as medidas dos anéis).

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

4,5 + portes de envio por correio registado (custo fixo de 2,10 para Portugal)

Mantenha as suas peças de bijuteria sempre limpas (utilizando um pano macio) e secas; guarde as peças num pequeno saco fechado ou caixa; evite a exposição da bijuteria a agentes químicos.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Bracelete em alumínio e pedras naturais #P043

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Bracelete em alumínio de uma cor acobreada com duas pedras naturais na cor salmão, rodeadas com missangas de cores azul-claro, azul-turquesa e pérola seguras com arame de aço. Como o alumínio é maleável, a bracelete é facilmente ajustada ao pulso.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

9 + portes de envio por correio registado (custo fixo de 2,10 para Portugal)

Mantenha as suas peças de bijuteria sempre limpas (utilizando um pano macio) e secas; guarde as peças num pequeno saco fechado ou caixa; evite a exposição da bijuteria a agentes químicos.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Cinto de moedas #OA001

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Cinto com uma fiada de moedas para dança do ventre. Alguns materiais foram reutilizados. Conjugaram-se os tons bronze e prata baça para uma corrente de aspeto antigo. Esta é peça única. Já não está disponível.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Colar com pendente em alumínio e missangas #C040

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Colar com pendente em alumínio martelado, para maior resistência e textura, e missangas coloridas presas com arame de aço. Duas contas de madeira estabilizam o nó que prende o pendente e o nó que fecha o colar. Tem o comprimento de 69cm (o post "O tamanho dos colares" contém uma explicação sobre medidas). É peça única.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Valor: 5,5 + portes de envio por correio registado (custo fixo de 2,10 para Portugal)

Dica: mantenha as suas peças de bijuteria sempre limpas (utilizando um pano macio) e secas; guarde as peças num pequeno saco fechado ou caixa; evite a exposição da bijuteria a agentes químicos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...