sexta-feira, 23 de setembro de 2022

Para quem são as minhas pinturas?

Hoje escrevo um pouco sobre para quem se destinam as minhas pinturas, contando uma pequena história.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

#1 Como encontrei uma pintura de que gosto

Como pessoa que cria arte, também gosto de apreciar arte. Um dia, estava a passear num site de obras de arte e, no meio de várias pinturas dentro do estilo de que gosto (o estilo próprio de um artista em particular, às vezes chamados de artistas outsider, uma definição complexa), vi um trabalho que captou imenso a minha atenção. Aquele trabalho foi imediatamente acrescentado à minha lista de desejos e não sou grande colecionadora. A pintura deixou de estar disponível dentro de pouco tempo, não sei se foi vendida. Mas, sei quem é a autora e vou seguindo o seu trabalho.



#2 Porque é que a pintura captou a minha atenção

A pintura era abstrata, de uma mulher, que achei muito parecida comigo. As minhas irmãs disseram que até parecia um retrato meu. Além disso, tinha todo um ambiente onírico com detalhes no fundo que me lembravam os meus sonhos. E, nessa altura, remetia-me mesmo a algo que tinha acabado de escrever com ideias baseadas em diários de sonhos. Concluindo, parecia eu num sonho. O caráter especial da obra, além de ser uma excelente composição de elementos, formas e cores, é ter sido pintada por outra pessoa e dizer-me muito. Isto é especial. Penso que os artistas que fazem trabalhos intuitivos encontram algumas verdades alusivas a outros (e a si próprios) por vezes sem o saberem.



#3 Para quem são as minhas pinturas

Dito isto, as minhas pinturas serão para uma pessoa específica que observou na obra algo importante para si, uma mensagem, um feeling, uma história. Por isso, procuro pintar sem filtros as ideias que surgem da forma mais inesperada, vindas de sonhos, intuições ou mesmo formando-se durante o processo de pintar.



terça-feira, 20 de setembro de 2022

Brincos de outono

Olá! :) Hoje trago uma das últimas novidades de brincos. São brincos do tipo botão, de tamanho grande, chamativos, com um bonito tom de cobre, muito quente, perfeito para o outono

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.com

Tire o máximo partido destes brincos, utilizando-os como um ponto de destaque do look, por exemplo, com um outfit que integre malhas de tons nude. As malhas, tal como estes brincos, são muito chiques, pelo que a utilização conjunta elevará cada elemento até à elegância que se procura.

Fiquei muito satisfeita com o resultado destes brincos. A minha ideia foi combinar a arte outsider em bijuteria com a elegância e sofisticação. Gostei tanto que fiquei com um par para mim. E, já só há três pares.

A elaboração consistiu num trabalho de paciência, cuidado e amor, para combinar harmoniosamente as componentes em madeira pintada à mão, com os melhores acabamentos, e o cobre.



Artigo disponível na loja.

quarta-feira, 14 de setembro de 2022

Dez curiosidades sobre o livro "O fio da deusa do destino"

Hoje revelo dez curiosidades sobre o meu livro O fio da deusa do destino.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt


#1 Este é o terceiro título desta obra

O fio da deusa do destino é uma segunda edição, de publicação independente. A primeira edição teve como título Sempiterno. No entanto, no momento da escrita, este livro estava intitulado como Iniciática.



#2 O livro ilustra uma consciência sob o efeito de um koan

Um koan é uma pergunta impossível de responder. É utilizado em técnicas meditativas para silenciar a mente. Neste caso, a questão que a consciência coloca a si mesma é: quando é que começa a ser verdadeiramente? Como esta é uma questão de difícil resposta, a mente vagueia incessantemente em busca de respostas e, em breves momentos em que se confronta com o facto de que não sabe, acaba por se silenciar e ficar recetiva para viver momentos de compreensão súbita.



#3 O livro não é categorizável

Várias pessoas leram O fio da deusa do destino (investigadores de filosofia, críticos literários, livreiros, professores, estudantes...) e apresentaram feedbacks. Algumas pessoas consideraram o livro como não categorizável, mas outras enquadraram-no em áreas tão diversas como: filosofia (existencialismo, fenomenologia, filosofia do espírito), esoterismo, livros de viagens, religião, prosa poética, autobiografia, autoajuda, ...



#4 É o primeiro livro concluído pela autora

Este foi o primeiro livro que escrevi.



#5 A narrativa deriva de diários de sonhos desde a infância

Este primeiro livro surgiu depois dos meus diários de sonhos tomarem um rumo de escrita do sonho intercalada com observações críticas. Uma grande parte da inspiração advém portanto de sonhos, sendo que considerei muitos sonhos que tive quando era criança.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

#6 O fio da deusa do destino conduz a uma viagem pelo subconsciente de cada pessoa

Apesar de me ter inspirado em fenómenos subjetivos próprios, não considero este livro uma autobiografia, porque o simbolismo dos sonhos é muito genérico, está presente em toda a gente, assim como as questões existenciais, como a questão socrática "quem sou eu?" Assim, quem lê pode sentir-se como sendo o narrador daquela viagem interior.



#7 A primeira pessoa confunde-se com uma tecelã aracnídea

O tecer que é referido frequentemente advém do pensar constante, que é metaforizado como uma teia. Se nos colocarmos no lugar do criador, podemos mover-nos na teia. Se não tivermos esse distanciamento daquilo que criamos, podemos ficar presos numa armadilha criada por nós.



#8 O livro tem algo de fragmentário pelo constante transitar entre dois mundos

Estes dois mundos representam a vigília e o sonho, mas também a vida e a morte. Têm um duplo sentido, tal como muitas das passagens, que, por vezes, até têm mais do que dois sentidos. Isto faz com que a consciência aparente ser tanto louca como sábia, delirante e lúcida.



#9 O fim do livro remete para o início do livro

O final termina com a referência a um reanimar, o que leva a voltar a ler o início, onde a pessoa está a acordar. Assim, a escrita acontece num instante eterno, quando se está a acordar, mas não se acordou ainda. Parece que se passa muita coisa e muito rápido, mas, no fundo, o que se passa é a manifestação de uma consciência que luta por ser.



#10 Como o livro não foi escrito de forma lógica, não é fácil para análise

O fio da deusa do destino foi escrito da forma mais intuitiva e espontânea possível para revelar o poder do subconsciente. Por isso, a melhor leitura é mergulhar no livro divertidamente, desfrutando da viagem interior pelo subconsciente humano, com todo o seu simbolismo. Um dos meus professores, que gosta e que tem lido todos os meus livros, disse que era muito difícil falar sobre este livro, se não impossível.

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

O livro está à venda na Amazon (Portugal).

Deixo também o link da Amazon (Brasil).

quarta-feira, 7 de setembro de 2022

Resultado do giveaway do sexto ano do blogue

Olá! Tenho o prazer de anunciar a vencedora do giveaway do sexto ano do blogue "Just Fantasy Bijuteria": a autora do blogue "Camdandusler"! Parabéns!

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Deixo o link do sorteio: https://resulta.do/Yf4DXdw4KiHxL

terça-feira, 30 de agosto de 2022

Giveaway 6º aniversário do blogue

Hoje o blogue faz seis anos! Neste ano, estou a sortear um vale de 10€ que pode ser utilizado de cada vez que efetuar compras na minha loja do Etsy "OneDreamOneMirror" até ao dia 31 de dezembro de 2022 (mas, também serve para compras a partir do blogue no caso de residentes em Portugal)!

Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

A participação é muito fácil: é necessário

1. comentar esta publicação, dizendo que está a participar,
2. e seguir o blogue
3. até ao dia 6 de setembro!

Anunciarei os resultados no dia 7 de setembro, boa sorte!