sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

7 dicas para criar bijuterias mais ecológicas

Apesar de ter mencionado algumas vezes a questão da relação entre arte e ambiente, decidi dedicar uma publicação para quem gosta de elaborar peças de bijuteria e tem uma preocupação ambiental, ou seja, para quem gostaria de começar a criar bijuterias mais ecológicas. De facto, nem sempre é fácil encontrar os materiais e processos adequados. Para quem gosta de usar bijuteria amiga do ambiente, há uma grande oferta no mercado, no entanto podem sempre ser considerados alguns detalhes como os que são aqui mencionados.

Os brincos são elaborados com cerca de 35% de missangas provenientes de peças de bijuteria antigas.
Os cartões dos brincos são elaborados com cartão de blocos de desenho. Foi dado um aspeto envelhecido ao cartão, com café, e utilizado um carimbo com o desenho de bilhetes de viagem, já que estes brincos podem viajar para alguém (um dos doze pares até já tem viagem marcada).
Todos os brincos são peças exclusivas.
Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

Inicia-se, então, a lista das 7 formas de criar (e de escolher) bijuterias mais ecológicas:

#1 Comprar materiais naturais para a elaboração das peças:

Os materiais naturais podem incluir fios de algodão e outras fibras naturais, papel, pedra, madeira, sementes (prefiro não usar materiais de origem animal). Algumas desta matérias-primas, como por exemplo o papel, exigem acabamentos com tintas (pode ser utilizado o guache), colas, vernizes (à base de água e que não irritem a pele). Estes materiais de acabamento nem sempre são ecológicos, no entanto conferem resistência, impermeabilizam e aumentam a durabilidade da peça. Existem papéis, tintas, colas, vernizes sem componentes de origem animal.

#2 Recolher e reutilizar materiais naturais (upcycle):

Alguns materiais naturais que podem ser recolhidos incluem pedaços de madeira e pequenas pedras. O papel pode, ainda, ser reutilizado a partir de revistas, jornais, panfletos, esboços. O papel é muito versátil na bijuteria. Com papel, são elaborados pendentes, brincos, pulseiras, anéis ou, ainda, missangas.

#3 Reutilizar materiais não ecológicos (upcycle):

Estes materiais incluem garrafas de plástico, restos de plástico, tampas de garrafa, embalagens. Além da reutilização de plástico ser importante para minimizar resíduos no ambiente, o plástico também é extremamente durável. Se esta durabilidade é nociva enquanto resíduo, é desejável enquanto arte. Podem, ainda, ser reutilizadas componentes de peças de bijuteria antiga em novos designs.

O par de brincos desiguais inclui duas contas de peças antigas.
Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

#4 Utilizar metais de elevada durabilidade e recicláveis:

O alumínio e o cobre são opções acessíveis de metais resistentes e com baixa corrosão. Além disso, têm uma possibilidade de reciclagem infinita sem perda de qualidade (atualmente, 40% de todo o alumínio produzido é proveniente de reciclagem).

#5 Fazer artesanato:

O próprio processo de elaborar peças à mão é amigo do ambiente, uma vez que pressupõe um processo de produção com menos gasto energético, menor consumo de água e não poluente.

#6 Efetuar embalagens com material reciclado:

Uma peça de bijuteria compreende uma embalagem (cartões, etiquetas, saquetas, caixas, fitas). Uma embalagem efetuada à mão e que integre materiais reutilizados (cartões, fios, folhas de papel) é uma opção amiga do ambiente. Com criatividade, pode ser elaborada uma embalagem única para cada peça.

As etiquetas foram elaboradas com cartões de blocos de desenho.
Imagem de justfantasybijuteria.blogspot.pt

#7 Pesquisar novos materiais e novas técnicas:

Como em qualquer área, a experimentação, a pesquisa, a realização de cursos em busca de novos conhecimentos sobre o tema, facilitará o processo de criação de bijuterias mais ecológicas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...